Comércio poderá abrir no Dia do Padroeiro e no Dia da Reforma em Montenegro

A Câmara aprovou, com o voto contrário apenas dos vereadores Erico Velten (PDT) e Valdeci Alves de Castro (Republicanos) o projeto de lei que transforma em ponto facultativo os feriados religiosos de 24 de junho (Dia do Padroeiro) e 31 de outubro (Dia da Reforma Protestante). A medida vale apenas para 2020 e permitirá a abertura do comércio, da indústria e dos prestadores de serviços nas duas datas. A proposta foi levada ao prefeito Kadu Müller por entidades representativas do setor produtivo, que, trabalhando, pretendem reverter uma parcela dos prejuízos que vêm acumulando desde a eclosão da pandemia do novo coronavírus.

A aprovação da matéria correu risco na semana passada, quando o líder do governo na Câmara, Joel Kerber (Progressistas), cogitou a retirada da proposta. Ele demonstrou preocupação com o fato de, por um lado, o Município estimular o isolamento e o distanciamento social e, por outro, liberar as atividades econômicas em datas nas quais, em tese, as pessoas costumam ficar em casa. Já o vereador Cristiano Braatz (MDB) exigiu que as igrejas católica e luterana se manifestassem por escrito, concordando com a excepcionalidade.

A apresentação desses documentos abriu caminho à votação e o texto foi aprovado. Favorável à proposta, o padre Diego Knecht lembrou a impossibilidade de realizar eventos sociais na próxima semana em virtude da pandemia. Esta situação impede as tradicionais festas em homenagem ao padroeiro, que costumam reunir grande público e justificavam o feriado. Já o pastor Marcio Simões da Costa, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), disse compreender que muitas pessoas estão apreensivas com o futuro dos seus negócios e com a garantia do emprego. Também lembrou que trata-se de uma exceção e que o feriado do Dia da Reforma volta normalmente no ano que vem.

Ao se posicionar contra a proposta, o vereador Erico Velten lembrou de seu passado como sindicalista, na época em que foi funcionário da indústria de bebidas Antárctica. Para ele e o colega Valdeci, os trabalhadores têm direito ao descanso remunerado.

Com a aprovação do texto, já na quarta-feira, dia 24, data dedicada a São João Batista, as empresas poderão abrir normalmente, se desejarem. Nas repartições públicas, embora o trabalho agora seja “facultativo”, possivelmente permanecerão fechadas.

Fonte: Jornal Ibiá

Comentários encerrados.