Nota de repúdio ACI Montenegro/Pareci Novo

A Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Montenegro/Pareci Novo manifesta e ratifica seu apoio à Presidente da FEDERASUL, Simone Leite, que representa a voz da classe produtiva gaúcha.
O Governador Eduardo Leite foi deselegante e desrespeitoso com a Presidente quando esta se opôs e questionou as reformas tributárias e fiscais por ele apresentadas. O fato ocorreu durante o Seminário de Competitividade, promovido pela Assembleia Legislativa e mediado pelo jornalista André Machado.
O senhor Governador não apenas ofendeu nossa Presidente, mas a classe empresarial e produtiva que leva nas costas a máquina estatal ineficiente. A sua atuação, neste momento, continua sacrificando a sociedade gaúcha. E não fará diferente com a nova proposta das reformas tributárias e fiscais.
Nosso reconhecimento à Presidente Simone por sua conduta firme, forte e coerente na defesa da classe produtiva gaúcha.

Nosso REPÚDIO ao comportamento desrespeitoso do Governador Eduardo Leite.

Federasul, Fecomércio e FIERGS realizam reunião com governo estadual

FOTO: GUSTAVO MANSUR/PALÁCIO PIRATINI

A Federasul, federação a qual a ACI Montenegro/Pareci Novo é filiada, esteve reunida na tarde de ontem com o governador Eduardo Leite, acompanhada pelos presidentes da Fecomércio e da FIERGS. A presidente Simone Leite apresentou, de forma enfática, a preocupação da Federação com a sistemática de bandeiras e a parada das atividades produtivas, considerando a grave crise econômica, a redução da arrecadação de impostos e o grande número de gaúchos que foram demitidos e que estão sem renda.

Foi solicitada a inclusão de indicadores socioeconômicos na avaliação das bandeiras, a inclusão de lideranças empresariais no comitê que define as bandeiras e a flexibilização das atividades nas bandeiras vermelha e preta.

Simone Leite ressalta que as federações estão preocupadas, “porque a informalidade está aumentando e a atividade formal fechando as portas de forma definitiva. Não haverá retomada das atividades pós-pandemia, se as nossas empresas estiverem mortas”.

O governador ouviu atentamente as ponderação, recebeu documento assinado pelas três federações e se comprometeu a avaliar. Todas as associações seguirão atentas e acompanharão os encaminhamentos.

Posicionamento da Federasul sobre o plano de distanciamento

A FEDERAÇÃO DE ENTIDADES EMPRESARIAIS DO RIO GRANDE DO SUL (FEDERASUL) vem alertando o Governo do Estado sobre a necessidade de retomada das atividades produtivas e sobre os prejuízos decorrentes das medidas recentemente tomadas pelo Executivo Estadual, como é o caso das modificações no Plano de Distanciamento Social.

A FEDERASUL discorda da alteração das regras sem a participação dos gestores municipais. É inadmissível que dados obtidos sem nenhuma transparência ou auditoria sejam incluídos no sistema que gerencia o Plano de Distanciamento, com severos impactos na vida de toda a sociedade gaúcha. A decretação ou alteração de bandeira restritiva deve ser decidida com a participação também de profissionais reconhecidos da área de saúde indicados por Entidades Empresariais e prefeitos.

A defesa à saúde é de competência não apenas da União e dos Estados, mas também dos Municípios, sendo que estes últimos são competentes para a disciplina de assuntos de interesse local, amparando a edição de regras próprias quando houver fundamento em informações e dados científicos, como já concluiu o STF em recente julgamento sobre a matéria.

Os prefeitos precisam ser ouvidos e o Ministério Público gaúcho, como fiscal da lei, deve contribuir para que isso ocorra.

A manutenção da sistemática atual, sem o envolvimento dos Municípios e das Entidades Empresariais, contribuirá não para a preservação da vida, mas sim para o esfacelamento da já cambaleante economia gaúcha. O Estado do Rio Grande do Sul, um dos Entes que enfrenta há décadas um gigantesco déficit orçamentário, está prestes a vivenciar o agravamento de sua situação. Além de vermos empresas deixando o Estado, as empresas aqui sediadas não resistirão a este abre e fecha.

A FEDERASUL tem como bem maior a preservação da vida humana, cumprindo-lhe alertar que isso não se verificará com a paralização das atividades produtivas, o que apenas fomentará o fechamento de negócios, contribuindo com o desemprego e ampliando a desigualdade social, refletindo na arrecadação dos municípios e do Estado. Cumpre recordar que queda na arrecadação significa corte nos repasses aos hospitais e nos demais investimentos públicos em saúde e segurança, por exemplo. Hospitais sem verbas nos levarão ao caos. A crise econômica também mata! Hoje já temos milhares de gaúchos sem renda e o melhor programa social é o emprego.

Acreditamos que o governador Eduardo Leite e alguns prefeitos, com o da nossa capital, devam refletir sobre suas ações e decisões, afinal, arcarão com todo o desemprego, a falência e a ampliação da desigualdade social no Estado do Rio Grande do Sul e em seus municípios.

Defendemos a saúde, o equilíbrio e o bom senso, com a adoção de medidas de prevenção, mas somos veemente contra a completa paralisação da atividade produtiva em qualquer município gaúcho, especialmente sem qualquer dado comprovado que justifique essa medida.

Lembramos que em 2019, no enfrentamento de problemas históricos dos gaúchos, o governador Eduardo Leite demonstrou maturidade política na negociação com a Assembleia Legislativa, construindo soluções participativas que representaram avanços. Nesta época de grave instabilidade, temos fé que o Governador terá sensibilidade para rever a forma unilateral como as decisões vem sendo tomadas, abrindo a participação no comitê gestor para uma atuação efetiva da sociedade gaúcha.

Porto Alegre, 18 de junho de 2020.

Comércio poderá abrir no Dia do Padroeiro e no Dia da Reforma em Montenegro

A Câmara aprovou, com o voto contrário apenas dos vereadores Erico Velten (PDT) e Valdeci Alves de Castro (Republicanos) o projeto de lei que transforma em ponto facultativo os feriados religiosos de 24 de junho (Dia do Padroeiro) e 31 de outubro (Dia da Reforma Protestante). A medida vale apenas para 2020 e permitirá a abertura do comércio, da indústria e dos prestadores de serviços nas duas datas. A proposta foi levada ao prefeito Kadu Müller por entidades representativas do setor produtivo, que, trabalhando, pretendem reverter uma parcela dos prejuízos que vêm acumulando desde a eclosão da pandemia do novo coronavírus.

A aprovação da matéria correu risco na semana passada, quando o líder do governo na Câmara, Joel Kerber (Progressistas), cogitou a retirada da proposta. Ele demonstrou preocupação com o fato de, por um lado, o Município estimular o isolamento e o distanciamento social e, por outro, liberar as atividades econômicas em datas nas quais, em tese, as pessoas costumam ficar em casa. Já o vereador Cristiano Braatz (MDB) exigiu que as igrejas católica e luterana se manifestassem por escrito, concordando com a excepcionalidade.

A apresentação desses documentos abriu caminho à votação e o texto foi aprovado. Favorável à proposta, o padre Diego Knecht lembrou a impossibilidade de realizar eventos sociais na próxima semana em virtude da pandemia. Esta situação impede as tradicionais festas em homenagem ao padroeiro, que costumam reunir grande público e justificavam o feriado. Já o pastor Marcio Simões da Costa, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), disse compreender que muitas pessoas estão apreensivas com o futuro dos seus negócios e com a garantia do emprego. Também lembrou que trata-se de uma exceção e que o feriado do Dia da Reforma volta normalmente no ano que vem.

Ao se posicionar contra a proposta, o vereador Erico Velten lembrou de seu passado como sindicalista, na época em que foi funcionário da indústria de bebidas Antárctica. Para ele e o colega Valdeci, os trabalhadores têm direito ao descanso remunerado.

Com a aprovação do texto, já na quarta-feira, dia 24, data dedicada a São João Batista, as empresas poderão abrir normalmente, se desejarem. Nas repartições públicas, embora o trabalho agora seja “facultativo”, possivelmente permanecerão fechadas.

Fonte: Jornal Ibiá

Campanha de valorização do comércio local é lançada em Montenegro

Na noite da última quarta-feira, dia 6 de maio, ocorreu o lançamento de uma nova campanha regional, com foco na importância da valorização do comércio local de Montenegro. A Campanha “Sou daqui, compro aqui” é promovida conjuntamente por diversas empresas e organizações municipais, como ACI, Sindilojas, CDL, Jornal Ibiá e Prefeitura Municipal de Montenegro.

A campanha busca estimular a compra e consumo de produtos e serviços da cidade com responsabilidade, seguindo as normas estabelecidas pelos órgãos de saúde. Ao fazer isso, a comunidade colabora para o desenvolvimento econômico e social de Montenegro. Além disso, a campanha também pretende mostrar a importância de tal atitude, que ajuda a manter empregos e rendas de diversas famílias na região, bem como manter pequenas e médias empresas locais. 

“Sou daqui, compro aqui” também tem como objetivo conscientizar os empresários a respeitarem as normas de segurança recomendadas pelas entidades de saúde, como lotação de até 30% de pessoas nos estabelecimentos, a utilização de máscaras de proteção e a higienização dos ambientes.

Entre os materiais de divulgação da campanha, estão previstos anúncios em jornais, redes sociais, motos de som e distribuição de cartazes. Mais informações também poderão ser obtidas através do hotsite campanhacomproaqui.com.br, que será lançado na próxima semana.

Rodada Virtual de Oportunidades SEBRAE

Sobre o Evento:

A Rodada Virtual tem como objetivo APROXIMAR empresas atingidas pelos efeitos do Covid-19 com potenciais FORNECEDORES, CLIENTES e PARCEIROS. O evento tem foco em “B2B”, que é a geração de negócios entre empresas.

Diariamente é possível analisar o perfil das empresas participantes, identificar oportunidades e iniciar uma negociação.

Podem participar empresas de qualquer segmento e porte que desejam encontrar fornecedores, clientes e parceiros.

Como fazer a inscrição:

  1. Acessar o Portal de Rodadas sebraers.com.br/rodadasdenegocios;
  2. Fazer o cadastro caso seja o primeiro acesso ou login se já possui cadastro;
  3. Clicar no link Fazer Inscrição”, são quatro campos disponíveis:
    • Produtos e serviços que tem interesse em COMPRAR– Procure preencher este campo e privilegie a compra de pequenos negócios;
    • Produtos e serviços que tem interesse em VENDER– Revise este campo e garanta uma boa descrição dos seus produtos e serviços
    • PARCERIAS– Pense fora da caixa, aqui é o espaço para buscar empresas para fazer parcerias, como compras e distribuição conjuntas, sempre com o objetivo de reduzir os custos e melhorar suas negociações
    • PERMUTAS Outra forma de pensar diferente, troque seus produtos/serviços excedentes por produtos/serviços de outras empresas, essa pode ser uma boa alternativa para gestão do seu estoque e capital de giro, sem envolvimento de recursos financeiros

Como buscar oportunidade de negócios:

  1. Acessar o Portal de Rodadas de Negócios e clicar no link “Solicitar contato com empresas”;
  2. Você terá acesso ao perfil de todas as empresas inscritas:
    1. MPEs que ofertam e demandam produtos e serviços;
    2. Empresas Âncoras médias e grandes empresas compradoras;
  3. Você poderá selecionar com quais empresas você tem interesse em iniciar uma negociação;
  4. Quando você demonstra interesse em uma MPE o portal envia um e-mail automático colocando você em contato com esta empresa;
  5. Quando você demonstra interesse em uma empresa Âncora e enviado uma solicitação de validação para o âncora, o âncora analisa o perfil da sua empresa, ele aprovando a solicitação é enviado um e-mail colocando as partes em contato;

IMPORTANTE!

Todo dia entram novas empresas, separe um tempinho diariamente para analisar as possibilidades de negócios com estas empresas.

Você pode alterar, incluir ou retirar os produtos e serviços que está DEMANDANDO e OFERTANTDO a qualquer momento, basta acessar o Portal de Rodadas de Negócios e clicar no link “Editar Inscrição”.

ACI lança campanha de doações “Juntos contra a COVID-19”

A Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Montenegro/Pareci Novo (ACI) promove uma campanha regional para doações às famílias necessitadas e para o hospital de campanha instalado na cidade para o combate ao coronavírus. Intitulada “Juntos contra a COVID-19”, busca estimular a solidariedade entre toda a comunidade, formando uma corrente do bem para diminuir as dificuldades decorrentes do vírus.

Durante a campanha, serão aceitas doações de alimentos não perecíveis, materiais de limpeza, higiene, insumos e equipamentos hospitalares, além de contribuições financeiras e resíduos recicláveis, para serem convertidos em dinheiro. Todas as doações recebidas serão encaminhadas pela ACI para a destinação correta, conforme orientação da Prefeitura Municipal. 

Seguem abaixo os pontos de coleta:

Alimentos, itens de higiene, limpeza, insumos e equipamentos hospitalares:
Sede da ACI – Rua Ramiro Barcelos, 1700, 2º andar
Horário: das 8h às 12h – das 13h às 17h

Resíduos recicláveis:
Montepel – Rua Hortêncio Rodrigues Machado 40 – junto ao antigo engenho
Horário: das 8h às 12h – das 13h30 às 18h

Para a realização de contribuições financeiras, a conta indicada é:
Banco – 104 (Caixa E. Federal)
Agência: 0530
Conta corrente: 661-7
CNPJ: 91.361.592/0001-22
Favorecido: Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Montenegro/Pareci Novo

Para mais informações, a população deve entrar em contato com a entidade através do telefone 51 3057 4344. 

Nota oficial da ACI Montenegro/Pareci Novo sobre a COVID-19

Aos associados e comunidade,

A Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Montenegro/Pareci Novo está acompanhando os acontecimentos relacionados ao avanço da COVID-19 (Coronavírus), bem como as orientações e determinações das autoridades federais, estaduais e municipais.

Neste sentido, é crucial que as recomendações das autoridades de saúde sejam observadas e respeitadas, uma vez que, até o momento, tem sido a forma mais eficiente no combate à disseminação da doença.

O Decreto Estadual de número 55.128 de 19.03.2020, que declarou Estado de Calamidade no Estado, o Decreto Municipal de número 8.020, de 19.03.2020,  decretaram o fechamento de atividades não essenciais.

Certamente estes decretos colocarão o setor empresarial e produtivo em grandes dificuldades, ainda impossíveis de serem calculadas, uma vez que isto dependerá do tempo do emprego de tais medidas. Ao gestor, por sua vez, caberá adotar as medidas que julgar convenientes no sentido de minimizar suas perdas e garantir a sobrevivência da sua atividade, segurança e proteção de seus funcionários e clientes.

A ACI Montenegro/Pareci Novo, entidade representativa, preocupada com os efeitos econômicos que a atividade empresarial sofrerá e, em conjunto com a entidade mãe Federasul, está atuando no âmbito Estadual e Municipal com o intuito de minimizar os prejuízos.

Medidas Federais já estão sendo colocadas à disposição dos empresários, como a Resolução 4.782, de 16.03.2020, que trata de créditos tomados na rede bancária, que terão carência de 60 dias para sua quitação.

A prorrogação dos tributos do Simples Nacional já foi divulgada através da Resolução n. 152, de 18.03.2020, no Diário oficial da União, que prevê apuração dos impostos de março, abril e maio, onde estes terão vencimento nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2020, respectivamente.

Nesta mesma linha, juntamente com outras entidades, estamos postulando à administração pública municipal a possibilidade de postergação do pagamento de impostos municipais, entre outras medidas.

Na condição de entidade de classe, acreditamos na sensibilidade dos Governos nas esferas Federal, Estadual e Municipal no sentido de flexibilizar a entrega das obrigações fiscais e pagamentos dos tributos.

O momento pede calma, paciência e serenidade para enfrentarmos o que vem pela frente.

Estaremos atentos e acompanhando os acontecimentos.

Prefeitura Municipal de Montenegro decreta situação de emergência

Hoje, a Prefeitura Municipal de Montenegro decretou situação de emergência e estipulou medidas para estabelecimentos como restaurantes, bares e casas noturnas, buscando medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo Coronavírus (COVID-19) no município de Montenegro.

Confira o Decreto 8.020/2020: http://bit.ly/Decreto8020-COVID19-MGO